O parto humanizado na visão Ayurveda

Foto: Ignacio Campo

A chegada de um bebê é sempre uma festa em qualquer cultura e lugar do mundo. O Ayurveda tem uma visão muito cuidadosa e quase poética para lidar com esse momento mágico.

Hoje estamos relembrando as nossas raízes, origens e valorizando o parto humanizado.

Vale lembrar que o parto hospitalar por muito tempo foi tido como a única e segura opção tanto para a mãe quanto para o bebê, mas, é necessário reconhecer a importância da estrutura hospitalar, tecnológica e corpo médico. Contudo, sabemos o quanto a concepção é um momento único e individual que não pode e nem deve ser tratado igualmente para todos.

As antigas escrituras desde a época de Cristo e até mais ou menos mil anos depois segundo Charak Samhita e Sushuruta Samhita já falavam sobre a forma que deveria acontecer o parto.

Na Índia as casas de parto fazem parte da sua cultura e são chamadas de Sutikaghara, local onde a parturiente fica desde o nono mês de gestação até 42 dias após o parto. A arquitetura é pensada de maneira a trazer auspiciosidade para a mãe e o bebê. São casas ventiladas e com a entrada em direção ao leste com local para o parto, cozinha, banheiro e toda estrutura pensada com o conhecimento “Vastru Chastra” (o impacto da energia do ambiente para o parto).

Os livros selam a necessidade de o fogo sagrado ficar initerruptamente aceso para trazer boas vibrações. Rituais acontecem desde o dia da entrada na casa até o dia em que a mãe e o filho retornam ao seu lar.

As escrituras ainda citam a necessidade de 4 mulheres para cuidarem da gestante. Essas mulheres devem ser treinadas, ter bom coração, caráter, experiência, também precisam ser amorosas e alegres para dar a parturiente toda a estrutura essencial.

Um paralelo importante deve ser feito nesse momento pois, é nítido que doulas e parteiras sempre fizeram parte desse momento de extrema entrega da mulher ao gerar, e parir seu rebento.

Comida adequada, massagens, conselhos e direcionamentos são o que as parturientes da antiguidade e da atualidade necessitam.

O Ayurveda de maneira geral traz a consciência de tomarmos as rédeas das nossas próprias vidas, retornarmos à nossa essência e nos tornarmos autônomas.

O retorno do movimento do parto natural humanizado e domiciliar oferece a gestante, família e filho(a) uma oportunidade de protagonizar a própria história.

Uma gestação cuidada através de alimentação, meditação, massagens leves, livros específicos e um acompanhamento de equipe formada por médicos, terapeutas, doulas e parteiras que proporcionará bem-estar físico, mental e energético para toda a família envolvida.

A sabedoria Ayurveda, por entender o quão valioso é a decisão de gerar e conceber uma vida, tem uma grande parte de seus clássicos dedicados à saúde da mulher, sua gestação e parto.

Para um casal que se propõe ter um rebento de acordo com a Ayurveda os cuidados começam antes da concepção, não só com a mulher mas também com o futuro pai. Todos os campos precisam estar em harmonia para que possa gerar o bebê saudável; para isso o casal passa por rituais, cuidados terapêuticos de purificação, acompanhamento psicológico e só então estarão protos para jutos conceberem uma vida.

De acordo com cada mês, a gestante recebe uma alimentação específica e, alguns rituais também continuam sedo realizados para que essa alma que já se encontra no campo familiar tenha paz e harmonia.

A casa perfumada, o repouso, a alimentação, a paz interna e as boas vibrações têm fator de extrema importância a estrutura do campo psíquico, sentimental e emocional dessa nova vida que logo irá chegar.

Culturas ancestrais (com o a indiana) nos fazem parar para pesar a forma em que hoje lidamos com situações presentes em nossas vidas e se tratando do parto, a chegada de uma vida nessa terra, a cultura Ayurveda nos convida a um olhar mais cuidadoso, espiritualizado e harmônico.

A concepção na visão Ayurveda é um chamado, para que nos dias de hoje, nós mulheres nos libertemos das bilhões de normas instauradas. É um convite de volta à nossa real essência de todo ser e paz. Em estado de paz conseguimos discernir e entender tudo o que se passa conosco e tudo que está ao nosso redor.

Luth Concepcion é terapeuta, empresária, mãe e esposa. Especializada em Saúde da Mulher e Criança no Ayurveda, instrutora de Hatha Yoga, morou 6 meses na ecovila de Piracanga. Participou da formação holística de Base da Unipaz Poços de Caldas e de diversas imersões promovidas pela Instituição em São Paulo e Rio de Janeiro. Telefone para contato: 35 988638030

Deixe uma resposta