Ayurveda: O que é, de onde vem. E nós, pra onde vamos?

Ayurveda teve seu estudo compilado por Dhanwantarie, conhecido como a 17a encarnação do Lord Vishnu, nosso Deus Criador. Dhanwantarie agiu como o primeiro cirurgião da História como a conhecemos e, baseado nas tradições Védicas, é tido como o Ser que tornou esse Conhecimento acessível ao Homem deste mundo.

Essa figura de quatro braços segura em suas mãos, A Shanka – concha sagrada que ecoa o som universal, as Escrituras Sagradas, o Pote de Ambrosia Celestial e o conhecimento do uso das Ervas. Esse é Dhanwantarie.

O que está ao nosso alcance

A Escritura que Dhanwantarie segura representa tudo que é conhecido e desconhecido no Universo, o que chamamos de Vedas.

O Pote Dourado representa o Néctar do Universo, o Suco da Imortalidade, Ambrosia;

As Ervas representam a Cura por meio da naturalidade do que há ao alcance de nossas mãos, o uso correto da matéria;

A Concha ou Shankha, por fim, representa a fertilidade. Aquilo que está vazio e esperando para ser preenchido, guardado e protegido para se desenvolver. Também representa o som constante de um Buddhadharma (aquele que compreende que é um ser de Luz e veio para iluminar), o espaço Éter que contém o Infinito da Sabedoria.

Compreensão

Esse conhecimento, na época em que foi codificado, não tinha aplicação prática. No tempo da transcrição dos Vedas não haviam doenças, o Homem daquele tempo não continha os distúrbios e desequilíbrios que presenciamos hoje. Dessa forma, o Conhecimento foi preservado por um período entre 7.000 e 12.000 anos, passando de Mestre para Discípulo, para que fosse mantido vivo e possibilitasse ao homem dos dias de hoje acesso àquilo que o tiraria da era de Kali-Yuga (período do calendário Hindu que compreende os anos em que os valores morais declinam e a matéria sobrepuja a espiritualidade) e o colocaria novamente no Caminho de Luz.

O Passado, Presente e Futuro

O mundo como conhecemos não existe; nunca existiu. O que consideramos saber torna-se passado no momento que se lê a frase seguinte. Vivemos em uma constante volatilidade de elementos, reações e mudanças. A única coisa que podemos afirmar hoje é que nada sabemos. Não sabemos de onde viemos e pra onde vamos. Só sabemos que existimos. Mas estamos conscientes disso?

A Ayurveda vem ao Homem de hoje para ajudar sua existência, auxiliar o equilíbrio do Ser, promover a melhora do corpo físico tornando-o capaz de conter um Corpo Espiritual evoluído.

A Raiz e a Compreensão Final

Ayur-Veda; do sânscrito Ayur(Vida) e Veda(Conhecimento). Utilizemos das Escrituras de Dhanwantarie para adquirir o Conhecimento da Vida, da nossa própria vida; Entender nosso corpo, rotinas, padrões, digestibilidade, para que possamos moldar nossa rotina nos aproximando de Dinacharya cada vez mais (práticas conscientes da Rotina Diária). Dessa forma criamos o envólucro ideal para bebermos da Ambrosia Celestial, tornando-nos um com o Todo, uma Gota com o Oceano de Néctar. Utilizamos aquilo que está ao nosso alcance, o Verde tão rico de nossa Terra para estar cada vez mais próximos do equilíbrios de nossos problemas (Doshas).

Por fim, estejamos sempre um com o Som do Infinito. Escutando aquilo que ecoa dentro de nós, e está em todo lugar. Aquele que têm consciência de si mesmo, compreende o Todo e torna-se Uno com Ele. Que os Vedas, as Ervas, o Néctar e o Som da Infinitude possam chegar a Todos; que aquilo que Dhanwantarie traz ao mundo seja usufruído por todos! Ao encontro do que há dentro de nós, removendo o véu de ignorância imposto por nossos padrões e pela mente pequena.

Charaiveti Charaiveti

Siga em frente, siga em frente.

1 comentário em “Ayurveda: O que é, de onde vem. E nós, pra onde vamos?”

  1. Edson,
    Obrigada por compartilhar conhecimento. Li o artigo e gostei muito . Realmente é um caminho diário a ser observado, seguido dentro do que é possível.
    Angelica
    Culinária artesanal vegana

Deixe uma resposta