Ayurveda nas férias — 5 dicas práticas para seu dia-dia

postado em: Dicas | 5

Quando agendamos nossas férias para o período mais quente do ano estamos buscando satisfazer os desejos dos sentidos para que possamos ver belas paisagens, comer alimentos gostosos, ouvir os pássaros cantando, sentir o aroma das flores e tatear a água gelada das cachoeiras em nossa pele. O período primavera-verão é, de forma animal, o período para se mover, agitar, sair, acasalar, descobrir o mundo e gastar todas as energias que guardamos no restante do ano. E quais seriam os desejos do homem?

No ocidente nossos desejos são totalmente ligados aquilo que passa na Tv, nos jornais e por ai vai. Estamos absortos pelos sentidos que foram doutrinados naquilo que o capitalismo vende. Somos ligados ao consumo e entendimento sobre carros, imóveis, política, ciência, facebook, whatsapp, blogs, livros, eventos, e tudo aquilo que alguém te disse que era legal, e fomos todos fazer também. Nós nos movemos como rebanhos, e com a sensação de estar em massa nos sentimos cada vez mais seguros, mais informados. E também menos independentes. Dessa forma ninguém se sente só. Mas e estando só? A Senda se trilha sozinho.

Estar Só é o fardo de todo ser consciente. Ele compreende que não responde a sociedade ou ao rebanho, mas a si mesmo. Responde a seus desejos espirituais, não aos sensoriais. Utiliza dos sentidos para permear e caminhar pelo mundo, experimentando-os mas sem deixar que essa experimentação se impregne nele, e o torne algo imutável. Tudo que não muda estagna, suja, como uma pedra criando limo. Trilhar um caminho é buscar aquilo que desgruda de nós qualquer tipo de limo, se responsabilizando por nossa saúde, nosso bem estar e nosso caminho. Mas como fazer isso no meio de um período tão estimulante? Vamos por partes:

 

1. Comer menos para digerir tudo.

“Insanidade é continuar sempre fazendo a mesma coisa e esperar resultados diferentes” era o que Einstein dizia. Ainda sim passamos todo mesmo verão comendo comida européia de inverno, carnes, castanhas, chocolates, gorduras. Tudo que poderia nutrir o corpo de um esquimó no árduo inverno, e cá estamos nós ingerindo essa quantidade insana de toxinas no período mais quente do ano. O que Einstein diria?

Para o Ayurveda você não é o que você come. Você é o que você digere, o resto vira toxinas. Se come mais do que consegue digerir, passa a gerar toxina. E essas toxinas se apresentam no corpo inicialmente no trato digestivo. São um déficit de metabolismo. Temos então a primeira forma de se livrar de toxinas. Comer apenas o que podemos digerir.

 

2. Adicionar especiarias para digerir melhor os alimentos (no mínimo gengibre e cúrcuma)

Mas caso não estejamos dispostos a abrir mão daquele pedaço extra de rabanada que ficamos o ano inteiro esperando a nossa avó fazer, você pode melhorar o seu sistema metabólico adicionando especiarias que combinam com os alimentos tanto em paladar como em digestibilidade. Podemos usar para alimentos doces: erva doce, cravo, canela, gengibre, cúrcuma e cardamomo. São magníficos aromatizantes e metabolizante dos doces. Podemos encontrar na Samkhya também as massalas para cada Dosha.

Para comidas salgadas usamos um conjunto “mestre” para cada Dosha:

Especiarias gerais para apaziguar Vata (ansiedade/gases): Gengibre, Cúrcuma, Cominho

Especiarias gerais para apaziguar Pitta (stress/inflamações): Gengibre, Cúrcuma, Cebolinha, Salsa, Coentro

Especiarias gerais para apaziguar Kapha (obesidade/muco excessivo): Gengibre, Cúrcuma, Sementes de mostarda, Pimenta do Reino

Massalas Samkhya

As especiarias citadas melhoram a termogênese dos alimentos, desprendem o muco e a bile do corpo, diminuem a produção de gases. Basicamente a diferença entre você digerir ou não um alimento muitas vezes está na forma como ele foi temperado. E o Ayurveda é campeão em sabor e digestibilidade.

 

3. Não ingerir alimentos pesados após o pôr do Sol

Por conta de tantas influências passamos a comer mal em todas as refeições. No café da manhã fazemos o que é rápido, café e pão. No almoço fazemos o que é prático, comer no self service rapidinho ou nem isso, um salgado com refresco. E na janta que é o unico momento em que temos tempo, fazemos um banquete ou saímos pra comer fora.

Ninguem vive bem se passa a se alimentar muito antes de dormir. Usemos os pássaros como exemplo, que acordam cedo e fazem seu voo matinal, cantam, se esticam e em seguida fazem a primeira refeição do dia. E ao pôr do Sol já não fazem mais atividade, acalmando a mente para descansarem e manterem sua longevidade. Nós humanos temos certa tendência a esquecermos como devemos respeitar nosso corpo e colocamos para dentro aquilo que nos satisfaz em momentos inoportunos. Queijos, carnes, feijões, proteína em geral, massas, fermentos, farinhas. O que sobra? Comer saudável, legumes, sopas, arroz, cremes, caldos, alimentos cozidos ao dente, refogados e por aí vai. Não vale é comer pernil de noite e reclamar que acordou pesado. Depois que o Sol se põe o corpo quer repousar, e não produzir mais acidez pra digerir alimentos pesados.

4. Evitar água gelada

Mas como assim devo evitar me refrescar?

A sensação da água pode te fazer bem naquele instante, mas seu corpo não sintetiza algo que esteja em temperatura tão abaixo da dele, e passa a ter que esquentar o fígado para que possa contrapor o frio da água. E isso o fígado faz muito bem, pegar fogo nesse verão -para ele é fácil, difícil é o seu dia que passa a ser letárgico, com os poros fechados, sem trocar temperatura com o ambiente. O excesso de consumo de água gelada diminui as excreções do calor do corpo, aumenta a quantidade de gordura localizada no abdômen (gordura peritonial) e faz essa gordura ficar dura, rígida e de difícil digestão por sua compactação. Um bom copo de água a temperatura do filtro de barro já é o suficiente para saciar, refrescar e manter as funções metabólicas o suficiente fortes para que o seu corpo excrete o calor produzido. Agora se o caso é eliminar a Ceia de Natal que está te pesando a três dias, a melhor opção é água morna com Panaceia desidratada! Mas água quente no calor? A água morna pela manhã vai esquentar seu corpo apenas nos primeiros minutos de seu consumo, em seguida ela abre os poros, melhora a circulação sanguínea e o calor excessivo é harmonicamente excretado pelos poros abertos, que se mantêm assim no restante do dia. Melhor ainda se for com Panaceia.

Panaceia Desidratada

 

5. Não ande com o rebanho

Saiba se divertir. Saiba usar dos seus sentidos para o que melhor te convém, não seja caxias, não seja cricri. É dito que os seres Mahatmicos (Maha-Atman, seria o grau máximo de evolução de um espírito na constante lei de conquista do Dharma/evolução pessoal) podem usufruir de todas as influências, sejam Sattvias, Rajasicas ou Tamasicas (harmonicas, agitadas ou inertes). Em outras palavras, alguns seres poderiam usufruir de bacanais, bebedeiras, festas, e todo tipo de coisa que existe. Porque isso existe. E o mundo é um só. E esses seres compreendem o Mundo como um todo. Mas somente com a compreensão de um Ser iluminado você pode experimentar isso sem se sujar, e provavelmente quando iluminados não vamos querer isso.

Enquanto somos seres errantes e em busca de evolução constante, precisamos nos regrar. Respeitar nosso corpo, nossa mente, nossos desejos espirituais. Buscar sempre o bem comum. Não faça algo que você realmente não deseja fazer em seu âmago. Um ser Mahatmico não passa pelas mesmas turbulências mentais que nós, então ele não se reconhece como Sattvico, Rajasico ou Tamásico, mas ele vê a si mesmo e a todos. Nós temos medo do desconhecido, temos receio de nos aprofundar em nós mesmos, temos medo de dizer não para os desejos que nos entorpecem.

Temos de usar nossa consciência para comermos somente o necessário, na hora certa, de forma correta, respeitando nossa fome. Andar com quem nos faz bem, ouvir aquilo que nos harmozina, estudar aquilo que nos evolui. Tudo isso para mantermos nossos níveis de toxina baixo, nosso metabolismo alto, para quem sabe no próximo Natal comemoramos com rabanada de pão feito em casa frito no Ghee com Massala Doce!

 

5 Respostas

  1. GOSTEI MUITO DE SEU ARTIGO E RECOMENDAÇÕES PARA O VERÃO. CONSIDEREI BEM LÓGICOS OS ARGUMENTOS APRESENTADOS. ALGUMAS RECOMENDAÇÕES JÁ ADOTO, OUTRAS FICO NO VAI E VEM. TENHO O ORGANISMO PITA E COMO MUITO. MUITO MAIS DO QUE NECESSITO OU DEVERIA. UM DIA CHEGO LÁ. PARABÉNS PELO ARTIGO.

  2. Maravilhosas dicas! Namaste! ?

  3. Fernanda Coelho

    Olá Edson Já tive alguns probleminhas com o meu Vata nesse verão…Férias Mudanças de rotina … Tudo isso deu uma atrapalhada no meu organismo … Vou usar suas dicas para ficar mais em Harmonia …
    O que vc acha do filtro de barro que vc mencionou eu uso aqua comprada Bonafont em casa ! Dizem que a àqua de SP anda muito ruim vc acha que eu devo despejar a àqua comprada no filtro de barro ? Quais os benefícios disso ?
    Obrigada

    • Em teoria o barro melhora o equilíbrio molecular da água. Faz com que estabilize seu pH e mantem a uma temperatura ideal. Na Índia existe um tratamento em que se pega a água de uma parte pura do Ganges, armazena em pote de barro colocando debaixo de uma Mangueira da noite pro dia. A árvore transmite sua energia para a água, e a torna nutritiva. E faz-se o consumo e terapias com essa água.
      Se adicionar sua água já de boa qualidade no filtro de barro vai melhorá-la, creio que sim. Mas só provando do resultado podemos ter certeza.

  4. Muito bons seus artigos. Estou recomendando seus produtos, ainda que as tarifas dos correios estejam desestimuladoras para quem encomenda de longe.

Deixe uma resposta