Entendendo a fase dos Doshas

postado em: Dicas, Fisiologia | 4

Os Doshas (leia mais sobre os doshas de Vata Pitta Kapha) funcionam em ondas. E toda onda tem uma fase de começo, meio e fim – acúmulo, agravamento e alívio. A fase de acúmulo no Ayurveda se chama Sanchaya. Se caracteriza pelo acúmulo da quantidade de Dosha no seu local de origem, ou seja, na sede onde ele se acumula. O sistema digestivo é a origem de todo o processo de acúmulo do Dosha. A sede de Vata no sistema digestivo é o intestino grosso, a de Pitta é no intestino delgado e a sede de Kapha é no estômago. Se o equilíbrio do indivíduo é atingido por um fator, quer seja emoção negativa, estilo de vida inadequado, alimentação ou ambiente intoxicantes, primeiramente esses fatores vão atacar o Dosha no seu local original. O primeiro sinal de que Vata está agravado são os gases intestinais. No caso de Pitta o primeiro sinal é produção de bile, dor de estomago, queimação. E o primeiro sinal de que Kapha está agravado é o muco em excesso, causando peso e letargia. Então atacado por um desses fatores, Vata, Pitta e Kapha vão se acumulando no seu sítio original. Até que num determinado momento, o Dosha acumulado começa a interferir no Agni (fogo digestivo – poder de metabolizar, transformar). No caso de Vata o Agni fica instável e irregular. Se o Agni estiver frio e irregular – Vata, ele não vai digerir os alimentos eficientemente e possivelmente forma toxinas, gases e fezes secas. No caso de Pitta, o Agni frequentemente fica exagerado e o fogo excessivo forma tanto toxinas quanto acidez exagerada na forma de bile, inflamação e queimação. Já o excesso de Kapha inibe o Agni, o que causa a formação de muco excessivo pelo excesso de tecido para digerir e a pouca presença de fogo para tal.

Quando estes processos se mantem por muito tempo, sendo alimentados pelo proprio individuo, passamos da fase de Sanchaya/acumulo para a fase Prakopa/agravamento que se caracteriza pelo aumento do Dosha associado com Ama(toxinas gerais), formando um meio que se mantem produzindo toxina. Os sinais e sintomas dos Doshas são sobrepostos ou misturados com os atributos de Ama. Isso é o que caracteriza Prakopa, é o que diferencia a fase de acúmulo da agravação. No Sanchaya

ya (acúmulo) só há o aumento da quantidade do Dosha, já em Prakopa acontece o aumento do Dosha associado com ama, e o processo se alonga para dentro dos tecidos, não só no tubo digestivo.

Quando isso acontece, o organismo e a natureza individual conspiram para que o Dosha seja aliviado. Os sinais e sintomas de Vata em Prakopa são constipação, borborigmo e gases. Se o indivíduo estiver com intestino preso, gases, barriga inchada e frio, o seu organismo pede repouso, coisas quentes, cozidas, adocicadas e agasalho. Se ele faz isso, muito provável a onda vata cai e entre em Prashama (alívio). Ele continua saudável. Mas se o indivíduo está com esses sintomas de Vata agravado e não respeita o que seu organismo pede, não tem tempo para se alimentar, ou se ele come uma bacia de salada crua e fria à noite, ele não modifica os fatores causais, e a onda continua a subir, gerando desequilíbrios mais graves.

No caso de Pitta, se o indivíduo é atacado por fatores pittas (exemplo:clima quente e úmido), este se acumula no intestino delgado na forma de bile, ácidos e enzimas digestivas. A bile aumenta até que interfere no agni, gerando má digestão, formação de toxinas, que por sua vez intoxicam a bile, que estando tóxica, atrapalha o organismo. O indivíduo nesta condição vai querer coisas mais frias, cruas, doces, banhos mais frios e ter aversão por comida picante, oleosa e ácida e aversão ao sol. Se ele respeitar o que seu corpo pede, vem o alívio do dosha (prashama), ele ficacalmo e passa o calor excessivo. Se o organismo é atacado por um fator Kapha, aumenta a produção de muco, atrapalha seu Agni e produz toxinas. O indivíduo fica com salivação excessiva, falta de apetite, náusea e às vezes até vômitos. Se ele ouvir sua própria natureza, seu corpo vai pedir comidas quentes, secas e picantes e vai ter aversão por comida oleosa, doce, fria, e aversão ao clima frio, principalmente frio e úmido. As vezes até um jejum com agua morna é a melhor solução. A natureza sinaliza e seu organismo pede as coisas que te fazem bem, se você souber ouvir.

O Terapeuta Ayurvédico atua de modo preventivo e curativo, dependendo do momento que a conduta dele é recomendada. Se a conduta dele atua no momento de agravação do dosha, ou seja, quando a onda está subindo (sanchaya), ele age de forma preventiva. Se a conduta do terapeuta atua no momento de agravação do Dosha (prakopa), ele age de forma curativa, ou seja, sintomática. Lembrando que é sempre importante trabalhar os fatores causais, mudar o ambiente, buscar uma rotina mais saudável. Mas nada substitui o encontro com um bom profissional da Saúde.

Bruna Fornazari

Nossa escritora: Bruna Fornazari
Nutricionista CRN3 27645
Terapeuta ayurvédica
Mestre em Patologia.

4 Responses

  1. Maria S. Cavalcante

    Boa matéria, tá fundamentada e a mensagem é clara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *